quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Honduras acusa o Brasil de intromissão


O governo interino de Honduras acusou o Brasil nesta quinta-feira de "evidente intromissão nos assuntos internos" do país e disse, portanto, que o governo brasileiro é responsável não só pela segurança do povo hondurenho como pela de todas as pessoas e propriedades que estiverem envolvidas no caso. O presidente deposto do país, Manuel Zelaya, está refugiado na embaixada brasileira em Honduras desde segunda-feira. A volta dele ao território incitou uma onda de protestos na região, que já causou a morte de pelo menos uma pessoa e a prisão de centenas.


veja.com

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou que o Brasil exige, em Honduras, o respeito a convenções internacionais e negou a ingerência do Brasil em assuntos de outro país.

Seria só mais uma bobagem de Tarso não fosse uma peculiaridade. Eles fez essa declaração em Cuba. Sim, naquela ilha aprazível, onde vigoram os mais claros e cristalinos princípios da democracia; onde inexistem presos de consciência, Tarso está dando lições de moral democrática aos hondurenhos.

Um dos segredos do petismo é tentar paralisar o nosso juízo acrescentando um absurdo a outro. Já houve um tempo em que a imprensa brasileira reagia a esse escarnecimento. Hoje em dia, os bolivarianos já escrevem editorais.

Convenções internacionais? Se o lunático Zelaya está asilado na embaixada do Brasil, não pode fazer comício, dar entrevistas, convocar a guerra civil. Se está apenas abrigado, então a representação brasileira está sendo usada a serviço de um dos lados do conflito institucional de Honduras.

Qual é a convenção internacional que autoriza isso?

A propósito: o que Tarso foi fazer em Cuba? Visitar os boxeadores que ele meteu num avião venezuelano, devolvendo-os à ditadura dos Castros? Um deles já se mandou da ilha. O outro, coitado!, virou um pária.

Aliás, há um avião venezuelano também na safadeza de agora. Desta feita, na invasão da própria embaixada promovida por Lula, também houve um avião de Chávez, que conduziu Zelaya da Nicarágua para El Salvador, onde, então, ele passou a contar com a ajuda dos bate-paus de Maurício Funes, mais um lobinho que se finge de cordeiro.


veja.com

Um comentário:

sicário disse...

O Brasil é responsável sim, pelo acontece ou vier a acontecer em Honduras!
Toda morte, todo ferido, todo roubo, toda depredação de patrimônio é culpa do títere goveno brasilero. Chaavez arma a m...e o brasil executa.Os brasileiros decentes, tem de se envergonhar pelas atitudes irresponsáveis do Mula e sua quadrilha. Honduras deve pedir ressarcimento de todos os danos.
Quanto ao ministro Tarso Genro...o idiota está em Cuba a negócios....provavelmente escusos, como tudo na vida dos petralhas, deve estar negociando com o governo democrático de Cuba, formas de construir prisões, paredões de fuzilamento, formas de tortura e de como silenciar opositores.
O pior é que esse escroto, chefe da gestapo, que recebeu dinheiro do valerioduto quer governar meu estado.
Espero que o povo gaúcho não se iluda com esse canalha. Eu já comecei campanha, boca a boca, contra ele!

Deus, pátria, família e liberdade!